Rotas

Tejo

Associação da Rota dos Vinhos do Tejo

Rua de Coruche, nº 85
2080-094 Almeirim

T.: (+351) 243 309 400
e-mail: geral@rotavinhostejo.com
www.rotavinhostejo.com

Comissão Vitivinícola Regional Tejo
e-mail: geral@cvrtejo.pt
www.cvrtejo.pt

TERRITÓRIO

O rio Tejo marca inevitavelmente a paisagem desta região, situada no centro de Portugal. Na margem norte do rio, o relevo é mais irregular do que a sul, onde as extensas planícies acompanham o curso do rio que atravessa o país. É a lezíria no seu esplendor, terra de touros, cavalos e campinos. Nos invernos mais rigorosos, o rio facilmente transpõe as suas margens e se estende por estes terrenos planos, o que faz com que estes solos sejam dos mais férteis do país. A vinha ganha aqui o seu maior vigor. Mais a norte encontramos a zona do Bairro e mais a sul a Charneca. Toda a região tem qualidades ímpares para a atividade agrícola, nomeadamente para a produção de vinhos. A região recebeu a Denominação de Origem Controlada no ano de 2000.


VINHOS

As castas e o terroir  conferem aos vinhos do Tejo propriedades únicas, sejam eles brancos, tintos, licorosos ou espumantes. São sobretudo as vinhas do Campo e da Charneca que dão origem aos frescos e aromáticos vinhos brancos, feitos a partir de castas como Fernão Pires, Arinto, Sauvignon Blanc ou Chardonnay. Os vinhos tintos são encorpados, complexos e macios e resultam essencialmente de castas como Touriga Nacional, Trincadeira, Castelão e Aragonez, cultivadas sobretudo na zona da Charneca e do Bairro.


EXPERIÊNCIAS

As tradições, a gastronomia, o património edificado e a paisagem são uma grande riqueza desta região do Ribatejo. Quatro roteiros permitem conhecer melhor este território. São um convite à descoberta das quintas e adegas que produzem o bom vinho do Tejo, mas que pretendem também conduzir o visitante a percorrer outras riquezas, como os mais belos tesouros do Gótico e do Manuelino (Santarém e Tomar), a beleza da Lezíria, com os seus touros e cavalos ou a tranquilidade da Beira Tejo, com as planícies e vinhas a perder de vista.